O que a ignorância sobre a consciência alheia diz sobre nós

“Em nossa febre de crescimento, produção e consumo, para seguir devorando tudo à nossa volta — como nos recentes surtos de nuvens de gafanhotos — não temos outra opção senão um tipo de cegueira mais ou menos voluntária sobre o que é a natureza, quem somos, com quem dividimos consciência, como nos inserimos no mundo. Se realmente enxergássemos essas coisas, não teríamos como prosseguir com a atual destruição.”

>> Leia no Ecoa.